A luta, que começou há muito tempo, conquistou – na semana passada – o anúncio do Ministério da Saúde da inclusão da categoria bancária entre as prioridades do PNI (Plano Nacional de Imunização) contra a Covid-19.

Entretanto, a batalha continua, como explica Mauro Salles, secretário de Saúde da Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro). “Houve o compromisso do ministro da Saúde de emitir nota técnica até a última sexta-feira. Mas, até agora nada. Estamos cobrando o compromisso”, relata.

Mauro lembrou ainda que os Sindicatos e Federações de Bancários de todo o Brasil também estão dialogando com prefeituras e governos estaduais para que agilizarem o cumprimento desta definição. “Cada dia de atraso pode significar prejuízos à saúde e à preservação da vida. Também estamos em contato permanente com os bancos com o objetivo de fornecer as informações necessárias para efetivar a vacinação”, completou.

Fonte: Contraf-CUT

DEIXE O SEU COMENTÁRIO