comunicado do Itaú de que suspenderia as demissões durante a pandemia de coronavírus.

De acordo com o banco, as demissões aconteceram por mudanças no modelo de negócios de alguns processos internos, definidas em 2019 e que não foram implementadas anteriormente por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19).

Banco de horas

A reunião continuou com o objetivo de definir um calendário para debater a pauta de negociações. Foi quando o Itaú apresentou os números do banco de horas, acordado durante a pandemia, do fechamento de agências e do turnover no banco.

Depois da apresentação, os bancários encerraram as negociações em repúdio às demissões. A próxima reunião ficou marcada para terça-feira (15).

Fonte: Contraf-CUT

DEIXE O SEU COMENTÁRIO