renovado em dezembro de 2018 e com validade para os anos de 2019 e 2020.

“Essa importante conquista dos bancários e bancárias é fruto de reivindicações e negociações da categoria, organizada em seus Sindicatos. É um exemplo de que os trabalhadores organizados conseguem avanços em seus direitos”, lembrou Jair Alves, coordenador da COE (Comissão de Organização dos Empregados) do Itaú.

O Acordo prevê a concessão de 5.500 bolsas por ano, sendo 1.000 destinadas a bancários PCDs (pessoas com deficiência). O ACT também prevê um reajuste de 5% no valor das bolsas, que ficarão em R$ 410 mensais.

Quem já tinha bolsa em 2019 e continua cursando a faculdade precisa se inscrever novamente, para continuar recebendo a bolsa em 2020.

Este ano, o Itaú anunciou uma novidade: as bolsas também podem ser usadas para cursos EaD (ensino à distância), desde que reconhecidos pelo MEC (Ministério da Educação e Cultura). O que, segundo o Itaú, facilitará o acesso ao programa de PCDs, que poderão estudar em casa.

Como se inscrever

As inscrições devem ser feitas por meio do Portal Itaú Unibanco > feito para mim > painel do colaborador > benefícios > bolsa auxílio educação > inscrever para o ranking. Informações sobre benefícios, regras de elegibilidade e condições, podem ser consultados na RP-59, disponível no Portal Itaú.

Fonte: Contraf-CUT

DEIXE O SEU COMENTÁRIO