liminar pela Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro).

O presidente do Sindicato de Londrina, Felipe Pacheco, fez um relato de todo esse processo, marcado por inúmeras dúvidas dos empregados, prazo curto para mudança de função e lotação e falhas na plataforma UmasóCaixa, retirada do ar por solicitação da CEE (Comissão de Empresa dos Empregados).

Na rodada de negociação realizada quarta-feira (12/02), a direção da Caixa não respondeu às perguntas feitas pelos integrantes da CEE, adotando uma postura intransigente em relação à reestruturação por se recusar a voltar atrás nesse processo, que coloca em risco os trabalhadores.

“A Caixa está inserida na política de privatização do governo federal, perdendo com isso suas áreas mais lucrativas e desfigurando o papel para o qual foi criada há 159. Agora esse desmonte está focado nos empregados e não nos resta outra alterativa senão lutar para impedir que seja levado em frente”, ressalta Felipe, acrescentando que esse processo vai trazer riscos enormes não só para os funcionários, mas para toda a sociedade brasileira.

#ACAIXAÉTODASUA

Por Armando Duarte Jr.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO