ofício nesta sexta-feira (24/07), à Superintendência Regional do Banco do Brasil, solicitando que seja desconsiderada a convocação para retorno ao trabalho presencial dos funcionários e funcionárias coabitantes com familiares integrantes do grupo de risco para o novo coronavírus (Covid-19).

O documento reitera que na orientação enviada aos gestores no dia 21/07 não deve abranger todos os funcionários coabitantes e que a mesma não leva em consideração a real situação das localidades. A título de exemplo, o ofício lembra que no Edifício Satélite, localizado no Centro de Londrina, onde funcionam agências do Banco do Brasil, um funcionário já testou positivo, mas, no entanto, o prédio não foi sanitizado e as demais dependências do local sequer foram comunicadas desse caso.

Segundo Laurito Porto de Lira Filho, diretor do Sindicato de Londrina, junto com o ofício também foram enviados à Superintendência do BB um levantamento epidemiológico produzido pela entidade demonstrando o crescimento dos casos de Covid-19 nas agências localizadas em sua base territorial, além de um relatório elaborado pela Secretaria Municipal de Saúde com dados sobre a disseminação da doença entre as categoriais profissionais na cidade.

“Esperamos que o banco tenha sensibilidade em analisar nossa solicitação e que mantenha em home office funcionários que coabitam com familiares dos grupos de risco. Entendemos a necessidade dos serviços bancários para a população, mas neste momento de pandemia o mais importante é preservar vidas”, avalia Laurito.

Por Armando Duarte Jr.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO