Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro) na Justiça que proíbe o corte na gratificação de caixa.

O presidente do Sindicato de Cornélio Procópio, Ivaí Lopes Barroso, disse que a manifestação deste dia 19 é mais um alerta à direção do banco sobre a possibilidade de ser deflagrada greve por tempo indeterminado caso não sejam abertas negociações com o movimento sindical.

“A mobilização nacional dos funcionários e funcionárias do Banco do Brasil está forte e todos estão dispostos a lutar contra a retirada de direitos fundamentais, como a gratificação de caixa, e por condições de trabalho nas agências”, avisa.

O Estado de Greve foi aprovado nas Assembleias dos funcionários realizadas no dia 5/02.

Por Armando Duarte Jr.  

DEIXE O SEU COMENTÁRIO